The pursuit of happiness

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Entre o desejo e o fato

Se desejo fosse fato, de fato, eu não erraria tanto. Não precisaria de tantos pequenos recomeços.
Não seria de ânimo dobre, antes seria excelente e constante em tudo que fizesse. Sonharia menos e realizaria mais. Menos promessas, mais ações...

Se desejo fosse fato, farto estaria de justiça e em mim não haveria erro. Não tentaria parecer mais aceitável a Deus e aos meus. Minha boa e suficiente vontade seria realidade e eu não teria do que me envergonhar. Mas sou falho, falho, canso, erro, repito o erro, canso, canso...

Mas se a pena ainda escreve, é porque o Livro ainda inspira: sei que não estou só na História.

Se desejo fosse fato, Paulo - o apóstolo - não seria o pior dos pecadores. E ainda que os religiosos o considerem um santo, fico com a humildade desse homem.

Se desejo fosse fato, o bem (quem eu tanto desejo) seria feito e o mal (que aborreço) evitado.

Se o fato se resumisse ao desejo, o retrato seria de todo trágico. Mas - e ainda bem que existe um "mas" - a Palavra se fez carne e habitou entre nós. Somos desses que andam cansados, sobrecarregados e aflitos, os que acreditam que o fato consumado traz a esperança do alívio para toda dor.

Ainda existe o desejo, e ele se torna fato quando o meu pesado e carregado fardo é deixado  nas mão de Deus.

Para todos os que precisam, abraços,

ThiagoPX

10 comentários:

Ana Gabi disse...

Que mensagem bacana! :) Me fez refletir aqui, obrigada por compartilhar, Thiago! Abraços, Gabi (ABU)

Bianca disse...

"Havia um homem apaixonado pelas estrelas. Para ver melhor as estrelas, ele inventou a luneta. Aí formou-se uma escola para estudar a sua luneta. Desmontaram a luneta. Analisaram a luneta por dentro e por fora. Observaram os seus encaixes. Mediram as suas lentes. Estudaram a sua física óptica. Sobre a luneta de ver as estrelas escreveram muitas teses de doutoramento. E muitos congressos aconteceram para analisar a luneta. Tão fascinados ficaram pela luneta que nunca olharam para as estrelas..."
(Rubem Alves)

Desejo é fundamental, meu amigo...
Fundamental!

Bianca disse...

O desejo leva a construção de coisas práticas. Mas os objetos criados perdem o sentido sem o desejo. É mais ou menos por aí...

Eu aceito o abraço do final, viu?
E dou outro de volta:

http://aabianca.blogspot.com/2009/02/sobre-abracos.html

Thiago Paixão disse...

Obrigado todos pelos comentários. Bianca e o RA: inseparáveis (bem acompanhada). O desejo é fundamental pois ele nos move. Mas quando se trata de ser, de evoluir, de transformar e se deixar ser transformado, temos que sair do querer para o realizar, do desejo para o fato. Que nem o Crombie diz: "Um tanto do meu tempo eu vivo a sonhar. Um outro tanto pra realizar."

Bianca disse...

Poi zé. Tinha entendido e concordo plenamente com a necessidade da objetividade. Da práxis.

Só precisei defender o "desejo", e nisso o Rubem Alves me inspira muito por ser da área, é que na educação e em alguns outros pontos da vida, o desejo é desmerecido.

Mas continue escrevendo, que eu e o vô Rubinho comentamos pra você!

hahaha

Roberta Nogueira disse...

É sem o desejo o fato é apenas um fato...

Mas o desejo em si também não pode ser um fim em si mesmo. Como diz Quintana, a caçada se torna mais importante que a caça. ;D

"DA ETERNA PROCURA

Só o desejo inquieto, que não passa,
Faz o encanto da coisa desejada...
E terminamos desdenhando a caça
Pela doida aventura da caçada."

Mario Quintana

André S. Braga disse...

Não, vc definitivamente não está sozinho na história. Todos nós fazemos o que não queremos...

Ainda bem que nos enocntramos numa história com começo, meio e fim. Um dia essa história de errar terminará. E não muito distante uma era diferente, perfeita e linda se iniciará!

Gostei do texto PX!

Abraços.

Kleciaca disse...

"Ainda existe o desejo, e ele se torna fato quando o meu pesado e carregado fardo é deixado nas mão de Deus."

é por aí mesmo... :)

O desejo vai em direção a uma fonte de satisfação, seja ela consciente ou não. Mas é fato que essa Fonte de satisfação sempre estará nEle.

Thiago Paixão disse...

Quando se trata de amar e ser alguém melhor, o desejo como uma busca em si mesmo é vão. amar tem que ser de fato e de verdade!

Joyce Lima disse...

Obrigada irmão querido!!!
Suas palavras vem até mim como consolo...

"Mas se a pena ainda escreve, é porque o Livro ainda inspira: sei que não estou só na história."

Permaneçamos na Graça!