The pursuit of happiness

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Sub-verso

Eu me achava esperto, sonhava terno num imprevisto fim
Fui andar descalço, lugares raros, perfume de jasmim

Eu só lia prosa agora "verso" sobre a alma desejosa

Vi alguns lampejos, alguns gracejos de uma Graça Gondim


Pelo visto, não importa o que visto pois

Aparência não faz o coração feliz
Se sertão é oásis pensando em minha vida seca,

Tem algo errado em mim

Sucesso, eles nos enganaram
Nos venderam seu peixe fiado

Traíra com espinha e sem dó


Sub-verso, leio-me nas entrelinhas

Revolto-me mas em paz cara minha

No final aqui jazz apenas um sonhador

Um comentário:

pastorpaixao disse...

Gostei... muito bom! É o retrato de muitas almas aflitas, sedentas da graça do Pai.
bjão